O Trabalho sobre si mesmo

Arnaldo Celso do Carmo - 11/1999


            Qualquer Escola de Sabedoria, Tradição de Conhecimento ou método de evolução pessoal, antigo ou moderno, só terá sucesso se colocar como principal meta inicial dos seus esforços, o trabalho com o ego. Poderemos ser brilhantes intelectualmente, ter os melhores insights, as idéias mais inovadoras; ter acesso aos segredos mais bem guardados e às práticas mais secretas mas, se não trabalharmos nosso ego, pouco ou nada acontecerá.

            E o que queremos dizer com “trabalhar o nosso ego”?

            Num primeiro momento significa saber quem somos nós. Colocar nossos esforços para descobrir quem realmente somos, como “funcionamos” habitualmente, como respondemos aos estímulos no nosso dia a dia. Nesse trabalho teremos que desenvolver a qualidade da ATENÇÃO.
             Em seguida, significa buscar saber quem nós queremos ser. Olhar profundamente dentro de nós mesmos para descobrirmos quem nós gostaríamos de ser. E aqui desenvolvemos o que chamamos de SINCERIDADE, pois não podemos enganar a nós mesmos.
            E num terceiro momento, significa experimentar, vivenciar esse ser que nós queremos ser. E aqui teremos que desenvolver nossa VONTADE.

            O desenvolvimento dos três atributos maiores: Atenção, Sinceridade e Vontade, leva ao amadurecimento paralelo de um quarto: a RESPONSABILIDADE, que modula a expressão das potencialidades adquiridas com a prática dos outros três.
            A esse conjunto de passos, que são sempre desenvolvidos simultaneamente, nós chamamos de “Trabalho sobre si mesmo”: uma atitude sistemática de se estudar e se desenvolver voluntariamente, levados pela nossa vontade e não apenas esperando nossa lenta evolução natural.

            O TRABALHO SOBRE SI MESMO implica, portanto, numa constante atitude de investigação, avaliação e de tomada de decisões acerca de si mesmo, com o objetivo de “evoluirmos conscientemente”, criando seres humanos responsáveis.

            Mas, como dissemos, pouco ou nada acontecerá se, nesse processo, não trouxermos nosso ego para o centro das atenções, não para louvá-lo, mas para conhecê-lo primeiro, e depois, transformá-lo. E não seremos capazes de transformar nossos egos se, antes, não soubermos como se expressa em nós seu principal alimento: o medo.
            Assim, nenhuma metodologia de evolução pessoal terá sucesso se não colocar como foco principal dos seus esforços o trabalho sobre o ego e o conhecimento claro e profundo dos seus medos. Só então as verdadeiras transformações poderão começar a acontecer.
            O propósito do Instituto Ser Humano é o de auxiliar cada um de nós a realizar essa difícil e fascinante tarefa num ambiente tranquilo, seguro e cercados por companheiros de trabalho que nos apoiarão e que apoiaremos, se necessário.


Topo