A Criação da Mulher

Arnaldo Celso do Carmo - 09/2002


Acreditem,... essa história é baseada na minha experiência pessoal:


Em uma terra distante, quando o tempo ainda não existia, vivia um Ser Humano criado por Deus, feliz e completo e que, porisso mesmo, não tinha nome. (com o que ele jamais se preocupou porque não conhecia a preocupação). Como não sabemos como alguém pode existir sem um nome, resolvemos chamá-lo de Adão.

      Adão vivia rodeado e permeado por tudo o que existia. Tudo era bom e ele só conhecia a Plenitude e a Felicidade perfeitas. Nada o aborrecia ou contrariava porque não existiam o aborrecimento ou a contrariedade. Nunca se sentia ansioso ou triste porque não havia ansiedade nem tristeza naquele lugar que, porisso mesmo, resolvemos chamar de Éden. De fato, Adão não precisava fazer nada e, portanto, apenas era.

Criado por Deus, compartilhava com Ele de todos os Seus Atributos, dos quais o que mais gostava era a Liberdade.

      Assim um dia, numa atitude profundamente pessoal fundamentada no seu sagrado direito de decidir o que era melhor para si mesmo, Adão tomou a célebre decisão de explorar o que havia para além dos limites daquela Terra Bem-Aventurada.
      Deus, como um Pai Todo Amoroso, tentou demovê-lo do seu Intento, mas nada do que tentasse podia fazer com que mudasse de idéia. Por fim, reconhecendo que a resolução de Seu Filho Amado e Único era definitiva, o Criador viu que se encontrava com um problema: Adão queria conhecer o que havia “para além dos limites do Éden” e essa decisão precisava ser respeitada (afinal, Seu Filho era tão livre quanto Ele próprio). Porém, como não havia sido criado por Ele, aquele “lugar para além do Éden” simplesmente não existia!
O que fazer?
       O Todo-Poderoso teve uma idéia: “fez cair um sono pesado sobre o homem e este adormeceu”, sonhou e, no seu sonho, que para ele era realidade, o Pai apareceu e disse:

      - Filho querido, se queres tanto conhecer as terras para além do Éden, então vai. Lá, “do suor do teu rosto comerás o teu pão até que tornes à terra, porque dela serás tomado; pois serás pó e ao pó tornarás” até que resolvas voltar para Mim.
E quando Adão, depois de se despedir, finalmente ia saindo, Deus o chamou e disse:
- Sei que a vida lá fora será difícil e que muitas vezes você será tentado a se esquecer de Mim, porisso preparei, pela Minha Infinita Misericórdia, um presente prá você. E lhe apresentou a Mulher, que seria chamada Eva, dizendo:
-Todas as vezes que os problemas surgirem e você se sentir sozinho e abandonado, quando a angústia parecer querer fazer o seu coração estourar, apenas olhe nos olhos dela, profunda e calmamente. Eles o levarão à Lembrança de Mim porque Eu sempre estarei lá. Se aprender a tocá-la suavemente e a amá-la com carinho e ternura vai lembrar-se de si mesmo também, da sua verdadeira Identidade. E quando finalmente se cansar de brincar e resolver voltar para Casa, deixe que ela lhe mostre o caminho pois Eu inscrevi dentro dela as instruções que farão a sua viagem tranquila e segura.
Adão, sem compreender muito bem o significado daquelas palavras, foi-se feliz e excitado pela aventura que se aproximava. E quanto mais se distanciava,... mais se esquecia de tudo, levando distraidamente consigo seu anjinho da guarda a quem, como um menino travesso, daria muito trabalho.


P.S: Este artigo obviamente foi escrito por um homem - apaixonado pelas mulheres - mas EU acredito que, na história verdadeira, Eva ia saindo do Paraíso quando Deus a chamou e disse: Tenho um presente para você,... o nome dele é Adão... ( Cynthia )

      Topo